segunda-feira, 21 de março de 2011

O Olhar Diz Tudo

"a profundidade de um olhar...
silencia a voz
apaga o gesto
pára o tempo..
a profundidade de um olhar..
solta a verdade
mostra o sentimento
solta a emoção..
a profundidade de um olhar..
magia que vem de dentro
grito da alma
no silêncio do olhar."

      "As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar."
                                                                                                 Leonardo da Vinci


                                                       
O olhar e seus significados

Os olhos, já disseram, são as janelas da alma. “Longe do olhar, longe da alma”, ensina um provérbio. Porque é através da visão que podemos perceber as formas, as dimensões e as cores do mundo. Os olhos vêm, mas é nossa alma, o que existe de consciência em nós que dá significados para o que vemos.
Os olhos, enquanto órgãos dos sentidos que são, como uma câmera fotográfica captam as imagens e as lançam em direção ao cérebro, onde mora nosso eu mais profundo e onde elas serão interpretadas. Dessa análise dependerá os sentimentos gerados em nós diante do que vemos.
Há os olhares indiscretos, maliciosos, cheios de desejos, voluptuosos. Os inocentes, ingênuos, desinteressados, indiferentes. Os inteligentes, os néscios. Há olhares e olhares. Muitas maneiras de enxergar. Mesmo vendo o mesmo objeto ou o mesmo acontecimento, com a mesma acuidade visual, da mesma distância, do mesmo ângulo e sob mesma iluminação nem sempre se percebem coisas idênticas. Porque nossas percepções visuais mudam com a vivência, o conhecimento e com o caráter de cada um.
Nosso jeito de olhar pode nos denunciar. E geralmente nos denuncia. Nossas convicções e manifestações de força interior podem ser demonstradas num olhar firme, olho no olho como costumamos dizer. Por outro lado, nossas dúvidas e demais fragilidades poderão se manifestar por um olhar vago, cabisbaixo, que não se fixa no interlocutor. Há quem, sabendo disso, tente demonstrar firmeza olhando olho no olho, mas logo sucumbe se outro reagir do mesmo modo, mas com verdade. Porque o olhar fingido geralmente não se sustenta. O olhar firme e profundo é algo tão forte que intimida oponentes. Não é à toa que os lutadores fitam os olhos de seus adversários quando chamados ao centro do ringue para o início do combate.
O modo como enxergamos as pessoas, os objetos e os fatos espelha com fidelidade quem somos. Aqueles capazes de ver com nitidez além do que os olhos mostram estão municiados de uma virtude que faz toda a diferença. Diferença que pode distinguir o que parece ser do verdadeiramente é. Ou poderá vir a ser.

                                     *Viriato Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário